Manisfesto

Nossas lutas se encontram para fazer a cidade seguir EmFrente!

Viver todos os lugares da cidade como se fosse a nossa casa. Olhar a cidade por todos os ângulos e perceber as questões que precisam ser cuidadas. Encontrar as pessoas com um sorriso amigo e um abraço solidário entre quem compartilha momentos difíceis e também a esperança que irradia perspectiva de vida. Sentir os lugares e a sua gente, suas histórias seus sonhos. Ter identidade recuperando memória e se projetando no futuro. Enfrentar os desafios de mãos dadas e pensar que só se deve ir em frente se for assim: sentindo a cidade como a casa da gente.

Somos corpos, vozes e corações esperançosos que lutam por justiça. Vivemos numa cidade carregada de belezas, ancorada em estruturas sociais e econômicas desiguais, pouco alimentada de vontade política para uma mudança real – atendendo primeiro quem precisa mais, porque foi historicamente colocado à margem do desenvolvimento. Por isso há lutas movidas por indignação, coletividade e esperança.

Estamos em movimento permanente de engajamento que pulsa nas nossas casas e ganha corpo nas manifestações cotidianas silenciosas, nos atos públicos e nas redes. Queremos mudar a forma de viver a cidade. Exigimos dignidade no sobe-desce do morro, no vai-e-vem entre periferia-centro-periferia, no acesso aos serviços públicos de educação, saúde, assistência, transporte, cultura e lazer. Reivindicamos creches, educação transformadora, trabalho decente, saúde humanizada, preservação do meio ambiente, segurança humana nas ruas, nas casas e nas redes para todas as pessoas. Defendemos o respeito aos grupos populacionais com expressão política minoritária.

Nossa crença na humanidade é persistente. A cidade, como primeiro espaço de gestão federativa, precisa ser e estar para todas as pessoas, e não apenas para quem pode pagar para acessá-la. Por isso, entendemos que trabalhar com equidade é básico no pensar e construir a cidade do futuro. O investimento em educação, tecnologia e geração de empregos devem gerar reparação histórica e perspectiva de futuro.

Queremos olhar a cidade de frente e sentir o gosto de um lugar costurado pelos nossos afetos e pela nossa capacidade de andar coletivamente, com orgulho, respeitando as diferenças e reconhecendo as potencialidades. Somos pessoas diversas que olham a cidade por todos os ângulos e na perspectiva metropolitana. Nosso encontro gera um movimento que une corações, conhecimentos e vontade de fazer da nossa cidade um lugar de memória, identidade e vontade de enfrentar os desafios cotidianos para seguir em frente. Isso porque queremos o óbvio: uma cidade sustentável, segura e feliz.

Voltar